top of page

SIPAT - Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho - SAAE C.O

Os preparativos para a elaboração desta atividade iniciaram por meio da sugestão do membro da Comissão Interna de Prevenção a Acidentes (CIPA), em reunião realizada no dia 25/08/22, fazer a divulgação da Semana Interna de Prevenção a Acidentes de Trabalho – SIPAT. Nos alinhamentos que se seguiram, ficou definido que o OMI Consórcio participaria do evento, em um dia desta semana, contribuindo com o tema motivador: “Alcoolismo - Começa com um copo, termina com uma vida”.

O objetivo da participação seria interligar a realidade do território e dos parceiros do PTTS à realidade dos funcionários do SAAE, com depoimentos sobre influência do alcoolismo na rotina dos núcleos familiares, com experiências dos territórios impactados pelas obras do SAAE.

Ainda nesta reunião, a equipe sugeriu a participação da coordenadora da Organização da Sociedade Civil – Pastoral do Menor da região do bairro Habiteto, trazendo os impactos negativos desta dependência, no contexto familiar, para a formação da criança e do adolescente. Além disto, também foram sugeridos o trabalho realizado pela Unidade Básica de Saúde do bairro Vitória Régia e a experiência de uma coordenadora de CRAS apresentando o trabalho realizado no atendimento de famílias que vivenciam essa dependência.

No dia 13/09, em reunião com Diretoria do SAAE, houve a confirmação da participação do OMI Consórcio na SIPAT. Já em 19/09, a equipe iniciou a articulação com as representantes dos territórios e com a palestrante psicóloga convidada. Foram feitos também os convites por e-mail, para a contribuição das equipes dos territórios com as experiências e trabalhos realizados referente ao alcoolismo, sendo contemplado aqui a equipe da Pastoral do Menor da região do Habiteto e do CRAS Vitória Régia. Em conversa com coordenadora do CRAS Vitória Régia, foi sugerida a extensão do convite à coordenadora do Centro de Atendimento Psicossocial - CAPS Álcool e Drogas. O primeiro momento deste dia, período da manhã, foi feita a confirmação da palestrante Psicóloga Marcela Matarezzi, com abordagem sobre o alcoolismo e outras formas de excesso.

Após a confirmação de todos foi realizado em 28/09 uma reunião com as convidadas dos territórios para alinhamento do tema e tempo de apresentação a ser tratado no período da tarde. Ficaram definidos 10 minutos para OMI Consórcio apresentar o projeto; 10 minutos para Pastoral Habiteto apresentar de maneira informal a sua experiencia com responsáveis das crianças atendidas na entidade e possível depoimento de uma mãe que está em tratamento pela dependência química; 10 minutos para coordenadora do CRAS Vitória Régia apresentar também de modo informal a sua experiência no atendimento com famílias com membros em dependência química; 30 minutos para profissional da UBS Vitória Régia apresentar o seu trabalho e 30 minutos para coordenadora do CAPS Álcool e Drogas trazer a experiência no tratamento ao dependente químico.

A Ação 1.2 - Capacitação das equipes técnicas (SIPAT) ocorreu no dia 26/10, no auditório do SAAE Centro Operacional, durante a semana SIPAT. O OMI Consórcio ficou com a responsabilidade da programação deste dia, e contou com proveitosa participação dos funcionários de diversos departamentos do SAAE.


PERÍODO DA MANHÃ

No primeiro momento (período da manhã), a equipe do OMI Consórcio fez a abertura deste momento, explicando, em linhas gerais, o que é o OMI Consórcio no PTTS, além de explanar sobre o que é o PTTS, e qual a relação entre social, território e funcionários do SAAE. Sendo possível relacionar que os funcionários são, em sua maioria, munícipes de Sorocaba, moradores dos mais diversos territórios de sua extensão e que são também impactados pelas obras administradas pela empresa em que trabalham, e também pelas ações territoriais realizada nos territórios por meio do PTTS. Após equipe OMI fez a apresentação da palestrante contratada.

Em seguida, Marcela Matarezzi (psicóloga e palestrante), inicia o tema “Excessos e (Im)progressos”, falando sobre os excessos com relação ao “Eu” (corpo, mente e espírito), trazendo as formas mais saudáveis na relação de cuidado com o “Eu”, trazendo reflexões sobre os excessos e danos que podem causar na vida das pessoas conforme a forma que a pessoa se relaciona consigo mesma. Houve a participação dos funcionários com relatos sobre suas rotinas de vida e escolhas. Momento de muita reflexão e atenção de todos os participantes. Foi percebida a satisfação dos participantes e solicitação de atendimento individualizado, psicoterapia, com a palestrante.

Alguns registros do período da manhã da atividade podem ser observados nas fotografias a seguir.


PERÍODO DA TARDE


O período da tarde focou o tema: “Experiência com dependentes químicos na comunidade + impactos na família + trabalho com dependentes químicos”. Este momento foi iniciado com a fala de Lúcia Araújo, coordenadora da Pastoral do Menor – Habiteto, começou sua fala trazendo Esmeralda, uma mãe de criança atendida na OSC. Lúcia relata o trabalho realizado pela organização na busca pelo apoio e encaminhamentos necessários para auxiliar a família na demanda apresentada.

Em seguida Esmeralda traz seu depoimento carregado de emoção, falando da sua experiencia de vida antes e após a dependência química. Relatou sobre sua motivação/fuga para iniciar o uso, suas perdas familiares, relacionamentos, responsabilidades e prejuízos a saúde física e emocional, com o uso excessivo do álcool e das substâncias psicoativas, citamos algumas dessas consequências: relacionamentos conjugais abusivos, violência doméstica, negligência nos cuidados com os filhos, perda do poder familiar, tratamentos e recaídas, ideações suicidas.

Relatando que atualmente a sua motivação em se cuidar e romper com a dependência, vem, vem da presença do único filho que mantem aos seus cuidados, que reside com ela após evadir do acolhimento institucional de crianças e adolescentes. A fala da mesma trouxe impacto aos presentes que se emocionaram durante o depoimento de Esmeralda.

Logo em seguida, equipe OMI Consórcio apresenta a coordenadora do CAPS Álcool e Drogas, Maria Madalena Sudário, para trazer informações sobre o tratamento, sendo este um dos equipamentos que Esmeralda é acompanhada. Dessa forma, trouxe de forma simples e objetiva como ocorre o tratamento da pessoa em dependência química dentro do sistema de saúde pública de Sorocaba.

Após, equipe OMI apresenta a coordenadora do CRAS Vitória Régia, Rita de Cássia Farias da Silva, para falar sobre como os casos de dependência química nas famílias, chegam até o equipamento, e os desafios enfrentados pelas famílias. Assim iniciou sua fala apresentando o trabalho realizado no equipamento público, com atendimentos de orientação, encaminhamentos e apoio às famílias que são diretamente impactadas pela dependência de seus membros e aos usuários de substâncias psicoativas que conseguem procurar ajuda no momento que se encontram sozinhos sem apoio, mas com desejo de sair da situação que se encontram.

Após o relato da experiencia do CRAS, equipe OMI Consórcio apresenta Eliana de Fátima Oliveira e Cássia, profissionais da UBS Vitória Régia, que trabalham no Programa Saúde da Família. As profissionais trouxeram a experiencia direta com as famílias nos territórios, por meio do atendimento domiciliar. Visitando as famílias que são acompanhadas pela UBS. A apresentação foi muito valiosa, pois trouxeram experiencias de sucesso e alertas para os moradores da casa.

Algumas fotografias registradas ao longo do período da tarde do evento estão disponíveis a seguir.


Комментарии


ícone  para acessar o whatsapp do projeto.
bottom of page